8 de Janeiro de 2022

Análise de mercado

O que esperar das principais ações de veículos elétricos em 2022

As ações de veículos elétricos foram um dos investimentos mais populares nos últimos dois anos, devido a Elon Musk, à revolução das fontes de energia renovável e ao inevitável fim dos combustíveis fósseis. 

Afinal, no mercado de ações é preciso ter uma visão de futuro, e os investidores estão sempre observando as tendências globais para a próxima grande aposta. 

Como algumas ações de veículos elétricos conseguiram superar os ganhos de 27% no S&P 500 em 2021, apesar de sofrerem com interrupções na cadeia de suprimentos por conta da pandemia, aproveitamos esta oportunidade para examinar como as maiores delas está se saindo e quais tendências podemos esperar no primeiro trimestre de 2022.

Em primeiro lugar: Tesla supera previsões com relatório recorde de entregas

Os últimos meses de 2021 foram difíceis para a Tesla de Elon, no entanto, a montadora pioneira ainda conseguiu encerrar o ano com um ganho de 50%. 

Na semana passada, a Tesla divulgou seu relatório de produção e entregas no quarto trimestre, que superou as estimativas dos analistas, estabelecendo um novo recorde. Mais de 308.000 modelos Tesla S, 3, X e Y foram entregues no quarto trimestre de 2021, o que elevou o total do ano a 936.172, um aumento de 87% em relação ao anterior.

Esse foi um feito impressionante, já que a Tesla conseguiu aumentar a produção e a entrega de veículos durante um período em que toda a indústria automotiva é severamente afetada pela escassez global de chips e problemas na cadeia de suprimentos. 

Enquanto isso, os fãs da Tesla podem esperar que a produção do infame Cybertruck, bem como a de um modelo Tesla mais acessível, comece já em 2023. A empresa de veículos elétricos também anunciou seus planos de expandir a produção adicionando mais instalações para complementar suas fábricas atuais em Xangai, Austin, Berlim e Fremont. 

A Tesla certamente enfrentará uma forte concorrência em 2022, já que seus rivais também estão preparando suas próprias linhas eletrificadas, incluindo a Nio e a Li Auto na China, bem como a Rivian e a Lucid nos EUA.

A Lucid planeja expandir para mercados europeus

A Lucid é uma empresa de veículos elétricos em rápido crescimento com sede na Califórnia. Ela se tornou uma empresa de capital aberto na Nasdaq após uma fusão SPAC em julho de 2021 e agora está avaliada em US$ 65 bilhões. 

Atualmente, as ações LCID estão sendo negociadas perto de US$ 38, um aumento de 232% desde janeiro de 2021. De acordo com o relatório de lucros do terceiro trimestre, a Lucid deve "fornecer capacidade de produção de até 90.000 veículos por ano até o final de 2023, expandindo a capacidade de produção do Lucid Air e adicionando capacidade de produção ao SUV 'Projeto Gravity'. Espera-se que a expansão da fase 2 adicione 264.773 m² de área de produção e integre ainda mais os processos de produção verticalmente."

Embora a empresa tenha começado a entregar seu carro-chefe de última geração no final de outubro de 2021, desde então, a Lucid anunciou planos de expandir sua presença na Europa também. 

A Nio expande produção e promete crescimento no longo prazo 

A Nio é uma das principais fabricantes de veículos elétricos na China, com sede em Xangai. A capitalização de mercado da empresa atualmente é de US$ 47 bilhões, após cair quase 40% em 2021. 

Apesar do bom desempenho da empresa no ano passado, com entregas em 2021 atingindo mais de 91.400 (aumento de 110% em relação ao ano anterior), o governo chinês está reprimindo empresas de tecnologia, o que se coloca como mais um desafio para as ações de veículos elétricos na região. 

Apesar disso, a demanda por veículos elétricos é alta na China, e a empresa deve expandir sua linha, com mais modelos sendo anunciados este ano. As ações da empresa estão sendo negociadas bem abaixo do consenso e as receitas devem crescer 75% em 2022.

A nova unidade de produção da Nio em Hefei, na China, deverá produzir 240.000 veículos por ano. E a empresa também está tomando medidas para expandir sua presença na Europa, disponibilizando seus carros em cinco países europeus este ano.

A Li Auto se prepara para explodir em 2022

A Li Auto é uma novata no mercado chinês de veículos elétricos e está listada na Nasdaq desde 2020, quando arrecadou US$ 1 bilhão com seu IPO. 

O relatório de entregas do quarto trimestre dela mostrou um avanço anual de 143%, saltando de 25.116 veículos entregues no trimestre anterior para 35.220. 

A receita relatada da montadora atingiu US$ 1,21 bilhão, de acordo com os lucros do terceiro trimestre, traduzindo-se em um aumento de 199% em relação ao mesmo trimestre de 2020. 

A empresa apresenta uma base forte, com mais de US$ 7 bilhões em caixa e equivalentes de caixa de acordo com o relatório financeiro do terceiro trimestre, e anunciou recentemente planos de expansão com uma nova instalação em Pequim, que será concluída em 2023, e a aquisição de mais uma fábrica em Changzhou. 

A concorrência (como as empresas Nio, Xpeng e Lucid) está se expandindo para os mercados europeus, portanto, é muito provável que a Li Auto siga o exemplo delas este ano.

Considerações finais

A escalabilidade é, sem dúvida, o principal desafio para os fabricantes de veículos elétricos nos próximos anos, dado que a demanda é alta e continua aumentando, mas a oferta está atrasada. 

Este provavelmente será o caso no futuro próximo, conforme inflação, aumento dos juros e escassez do mercado de trabalho global surgem no horizonte. 

Embora as empresas que atualmente conduzem a revolução elétrica (ou seja, a Tesla) possam não ser as que acabarão se tornando o próximo Google ou Amazon dos veículos elétricos, a indústria começou a acelerar há pouco, e essa mudança global para o motor elétrico está acontecendo diante dos nossos olhos. 

O desempenho superior da Tesla em 2021 sugere uma demanda robusta para a indústria de veículos elétricos, que está prestes a se tornar um dos investimentos mais lucrativos para o longo prazo. 

Artigos relacionados