21 de Dezembro de 2021

Análise de mercado

Os preços de petróleo em 2022 e anos seguintes: comprar ou vender?

Os mercados de petróleo sofreram mais um ano turbulento em 2021, conforme a pandemia continua a ameaçar a oferta e a demanda em todo o mundo. 

No entanto, embora a incerteza sobre a variante Ômicron continue sendo o principal impulsionador da volatilidade do petróleo, os dados mais recentes da Administração de Informação de Energia dos EUA se mostraram otimistas, de maneira geral. Os números mostram que o consumo subiu para níveis recordes à medida que os estoques caíram abaixo das previsões dos analistas.

Sendo assim, quais são as perspectivas para o petróleo em 2022? Os benchmarks globais do petróleo manterão seus ganhos acumulados no ano ou a recuperação ficará sem combustível?

Estado atual do mercado

Em 26 de novembro, quando a cepa Ômicron foi oficialmente anunciada, os preços do petróleo caíram mais de 13%. Essa foi a maior queda em anos, e claramente mostra a ansiedade do mercado em relação a uma nova rodada de lockdowns, restrições de viagens e quedas de produção.

No entanto, apesar das perspectivas predominantemente negativas, os benchmarks do petróleo estiveram em tendência de alta durante a maior parte de 2021. WTI e Brent agora estão sendo vendidos perto de US$ 71 e US$ 74, respectivamente, altas de 51% e 46% desde o início do ano.

A variante Ômicron despertou novos receios sobre a recuperação econômica global, mas, até agora, os relatórios revelam que ela pode ser menos preocupante do que se pensava inicialmente, e seu efeito nos mercados financeiros provavelmente será moderado. 

Fatores de volatilidade

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) fez uma revisão para cima em suas previsões de demanda global de petróleo no primeiro trimestre de 2022, estimando que o consumo aumentará para os níveis pré-pandêmicos de mais de 1 milhão de barris por dia. 

O aumento da oferta pressiona os preços do petróleo e, se a economia global não atender às expectativas do mercado no primeiro trimestre de 2022, é mais do que provável que os traders pessimistas (bears) tirem vantagem do momento de queda. 

Sendo assim, a OPEP e seus aliados permanecem firmes em seus planos com relação à produção de petróleo, ajustada em 400 mil barris por dia até janeiro de 2022. 

Claro, isso não significa que o mercado está fora de perigo, pois existem vários riscos e obstáculos pela frente. Além das interrupções causadas pelo coronavírus, a força do dólar é outro fator que pode impactar muito os preços do petróleo. 

A inflação está desenfreada, especialmente nos Estados Unidos, e como resultado dos vários pedidos para que tomasse uma ação, o Federal Reserve anunciou oficialmente que começará a reduzir seu programa de estímulo ainda mais rapidamente do que o esperado.

Isso revela que o Fed também está preocupado com as taxas de inflação no próximo ano, e os membros agora planejam pelo menos três aumentos nos juros em 2022.

Taxas de juros mais altas se traduzem em rendimentos mais altos, o que significa que a moeda agora é mais atraente para os investidores estrangeiros, e a demanda subsequente dará suporte a uma taxa de câmbio mais alta em favor do dólar. 

O preço de commodities, como ouro e petróleo, no entanto, é inversamente correlacionado com o dólar americano, de modo geral. Como o petróleo é cotado em dólares americanos, um dólar fraco normalmente significa que os importadores precisam gastar mais para comprar seus barris de petróleo. No entanto, um dólar mais forte se traduzirá em mais barris por menos dinheiro. 

Em suma, quando o dólar americano sobe, os preços do petróleo caem e vice-versa. E os aumentos iminentes das taxas de juros podem pressionar a recuperação do petróleo ao longo de 2022. 

Conclusão: cuidado na hora de comprar

Baseado na indicação dos últimos dois anos, os participantes do mercado devem se preparar para mais volatilidade em 2022. Na verdade, o novo ano pode ser ainda mais imprevisível, e os mercados tendem a agir de forma irracional em tempos de incerteza.

Embora os benchmarks globais do petróleo se mantenham próximos a níveis pré-pandêmicos, existem muitas forças externas em jogo que podem empurrar esse mercado em qualquer direção.

Se o crescimento econômico global continuar no caminho certo, a recuperação dará suporte aos preços do petróleo, mas quaisquer previsões de longo prazo neste momento podem não ser confiáveis. 

Artigos relacionados