3 de Dezembro de 2021

Análise de mercado

O fracasso do Black Friday e as preocupações sobre o excesso de oferta: o que esperar da negociação de petróleo esta semana?

No que parece estar se tornando um fenômeno recorrente, a nova variante do coronavírus está mais uma vez desencadeando novos surtos de volatilidade nos mercados financeiros e, particularmente, nos preços do petróleo. 

Ômicron, a mais recente mutação do coronavírus, chega logo após um esforço coordenado dos líderes dos Estados Unidos, da Índia, do Reino Unido e da Coreia do Sul para reduzir os preços do petróleo, liberando gradualmente as reservas de emergência, o que totaliza centenas de milhões de barris de petróleo. 

Isso não agradou à Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (OPEP+), que tem relutado em continuar aumentando a produção de petróleo, desde que os preços continuem gravitando em torno de 80 USD. Atualmente, a OPEP+ libera cerca de 400 mil barris por dia.

Mesmo que a oferta pareça estar aumentando, a previsão é de que a demanda deva estagnar devido às restrições de viagem e fornecimento. A principal preocupação é se os investidores devem esperar um excesso de oferta de petróleo e a consequente queda nos preços do petróleo durante o primeiro trimestre de 2022. 

Mais variantes, mais impacto na demanda

As responsáveis pelas maiores perdas do mercado de petróleo este ano foram a variante Delta e agora a Ômicron, embora a recuperação tenha sido bastante rápida em ambos os casos. 

Em agosto, quando a variante Delta foi anunciada, o petróleo Brent e o US West Texas Intermediate (WTI) caíram 8% e 9% até alcançar os preços mínimos de vários meses, aproximadamente 65 USD e 62 USD respectivamente.

Como era de se esperar, os temores da Ômicron atingiram os investidores da mesma maneira. Os dois índices globais de petróleo sofreram uma perda de mais de 10% na Black Friday, 26 de novembro de 2021, com o petróleo Brent e o petróleo WTI caindo para 72 USD e 67 USD. Na segunda-feira seguinte, a poeira baixou e uma parte das perdas foi recuperada.

Agora, os preços do petróleo estão estáveis ​​e sendo negociados em uma faixa estreita. O petróleo Brent voltou a subir para USD 75,90 e o WTI paira perto de USD 71,50. No entanto, a incerteza continuará no horizonte até que a transmissibilidade e a mortalidade da variante Ômicron tenham sido devidamente avaliadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A semana que vem

Esta semana promete ser bastante intensa, já que a variante Ômicron e o impacto dela nas perspectivas de crescimento global provavelmente dominarão as manchetes e desencadearão volatilidade nos mercados de commodities, bem como nas moedas dessas commodities. 

A OPEP+ também tem uma reunião agendada para discutir os planos de produção nesta quinta-feira, no entanto, a recente desaceleração provavelmente os obrigará a cortar ainda mais a produção, diante da ameaça à demanda de petróleo nos próximos meses.

Os dois principais eventos no calendário econômico desta semana são o discurso de Powell em Washington, na terça-feira, que retoma seu segundo mandato como presidente do Fed, e o relatório sobre empregos dos EUA na sexta-feira.

O aumento da inflação continua a ser uma preocupação para os traders de moedas e commodities, e Powell e o relatório do NFP podem fornecer informações sobre as perspectivas e o desempenho da economia como um todo. 

Artigos relacionados