5 de Janeiro de 2022

Análise de mercado

A Apple atinge capitalização de mercado de US$ 3 trilhões

Em 3 de janeiro de 2022, conforme um novo ano começava em todo o mundo, a Apple estava ocupada quebrando um novo recorde e tornando-se a primeira empresa dos Estados Unidos a atingir US$ 3 trilhões em valor de mercado.

As ações da gigante da tecnologia dispararam para US$ 182,88 na segunda-feira, brevemente atingindo a marca de US$ 3 trilhões antes de fechar em US$ 182,01 no primeiro dia de negociação do ano. Apesar da curta duração, não se pode negar que a Apple agora detém o título de ser a primeira empresa a atingir o marco dos trilhões três vezes.

A criadora do iPhone alcançou US$ 1 trilhão em agosto de 2018 e US$ 2 trilhões dois anos depois, em agosto de 2020. Agora, em pouco mais de 16 meses, o novo recorde da Apple marca um aumento de mais de 40% nas ações desde o início do ano passado.

Teremos um desempenho de alta em 2022?

A Apple é um elemento básico nas carteiras de muitos investidores, e os analistas estão otimistas sobre o desempenho da empresa, com uma previsão de US$ 118 bilhões em receitas para o trimestre atual e um lucro anual total de US$ 574 bilhões. O lucro provavelmente virá de sua próxima linha de novos produtos: uma série de novos MacBooks, um novo iPad Pro, um MacBook Air redesenhado e o tão aguardado headset de AR/VR.

Parece que talvez a previsão do analista da Wedbush Securities, Dan Ives, e da analista do Morgan Stanley, Katy Huberty, de um preço-alvo de US$ 200 pode se concretizar. 

A nova variante da Covid-19 e o número crescente de casos ainda podem levar a uma interrupção da cadeia de suprimentos semelhante à escassez de chips que a empresa de tecnologia enfrentou no último trimestre. E ainda temos que considerar a recepção calorosa ou fria dos novos produtos da Apple e possível headset de AR/VR, sem dúvida, um aceno ao Oculus, da Meta.

Competição crescente

Falando em concorrência, outras empresas também devem arrancar a coroa de US$ 3 trilhões da Apple. A Microsoft e o Google estão se aproximando, com US$ 2,5 trilhões e US$ 2 trilhões, respectivamente, e quem sabe o que está reservado para Amazon, Meta Platforms e o outrora azarão, Tesla.

Com os grandes nomes disparando em direção ao trono, é hora de diminuir a exposição à Apple e diversificar, ou continuar segurando? Seja qual for sua estratégia, certifique-se de fazer sua análise antes de tomar qualquer decisão.

Artigos relacionados